quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Natureza

Trocam-se as voltas
As reformas existem
Mas são sempre para adiar

Cuidado com o que te tornas
Que as mudanças persistem
E nem sempre é para melhorar

O Bem perdura
Pelo menos como Ideia
Que para boémio é aventura

Estás preso no mal
Como uma mosca numa teia
Que é apenas comida
Mesmo sendo insecto por igual

Se queres revolucionar
Mudança é alimento
E em alimento vais ter que te tornar

Mas sê como um sapo colorido
Que mata quem o come
Mas que sorri a ser comido




Sem comentários:

Enviar um comentário