sexta-feira, 17 de julho de 2015

VIda

Contrabalançar passados e futuros
Aguentar os dias escuros
Dos presentes em que não sabemos ao que nos agarrar

Nostalgias ferozes
Surdas às vozes da mudança
Numa esperança de voltar atrás

Tudo num relógio sem pilha
Que nos pára no tempo
Com compromissos marcados
E sem dinheiro e vontade de uma pilha comprar

Sem comentários:

Enviar um comentário