terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Ciclo da Vida

Neste copo outrora cheio
Ficam memórias e ambições
Ambições  memórias  sonhos
Sobrolhos  insónias  confusões
Fica o tudo, fica o nada
Decai essência há muito perdida
Fica toda a alma que brada
Fica o cigarro que nunca ardeu
Escrevo quando procuro aquilo que fui
Luto para trazer o que a maturidade me roubou
Agarro as asas do que de mim voou
Fui FUi FUI mas não parti

escrito em parceria com Salvador da Mata

Sem comentários:

Enviar um comentário