domingo, 24 de agosto de 2014

Partir

O homem habitua-se rapidamente ao seu ambiente, esquecendo a sua existência, esquecendo a sua essência enquanto nómada, enquanto homem do mundo. E por isso custa sempre partir, seja para sair de casa ou regressar à mesma. Como Homens agarramo-nos a laços criados de relações temporais, esquecendo a mobilidade e o seguir viagem como a maior conquista do conhecimento. Hoje parto igual a ontem mas inevitávelmente algo mudou.

Sem comentários:

Enviar um comentário