domingo, 20 de julho de 2014

Liberdade

Correm mitos de opressão nas vielas
Mas ninguém ouve
Ninguém liga
Mas a liberdade é um barco à vela
Suave na brisa da esperança
Embalado pelo mar como uma criança
Até mudar de rumo
Nas tempestades da descrença
Nos furacões da ignorância
Nos remoinhos do apenas esquecer

Sem comentários:

Enviar um comentário