quarta-feira, 23 de julho de 2014

Garrafa

Procuro no fundo de uma garrafa bebida
Soluções líquidas para a minha vida
Antes da garrafa atirar
Mas a garrafa nada me diz
Sorri para mim como uma pobre infeliz
Usada apenas como um objecto
Dejecto secundário agora que está vazio
E deambulo triste
Prendendo a sobriedade por um fio
Para que ainda possa sentir
Algo de bom que esteja para vir

Mas nada veio...

Sem comentários:

Enviar um comentário