domingo, 13 de julho de 2014

Confusão

Morrer na noite
Na saudade
Das memórias que acabaram por ser esquecidas
Na confusão das acções nos sonhos e das vividas
Calamo-nos os dois por não saber
Sentimentos confusos de realidade
Que sobrevivem até ao amanhecer
Para não serem mais falados
Por causa da vergonha ou glória
Por causa da incerteza
Por ser não história

Sem comentários:

Enviar um comentário