sexta-feira, 6 de junho de 2014

Sozinho neste carro vazio
Sinto o sonho sangrento de ver cabeças a rolar
Cabeças de ambição
Cabeças de submissão
Caveiras já sem pele
Vítimas da sua própria putrefação

Paixão que se desperta pelo inimigo comum
Irritação descontrolada que surge nas veias
Desejo de morte e confusão
Anarquia apoiada na ideia de já não ser só mais um

Sem comentários:

Enviar um comentário