segunda-feira, 28 de julho de 2014

Contracções

Beijos de realidade acordam-me nos sonhos de não cores
Que se pincelam contra o meu corpo
Agora vermelho
Agora escuro
Agora parte preto
Agora somente duro
Resultado do aumento de contracções do não foder por distância
Ou por proximidade não desejada
Cavaleiros de motas cobertos de armaduras de cabedal
Montam de novo os seus cavalos para me limparem o suor que faz fronteira entre os meus óculos e a pele
Porque está calor às 6 da manha da sobriedade absoluta
E tudo agora é realmente vago e na escuridão de um quarto que tapa a claridade exterior
Inspiro rios de humidade que esperam romper cascatas em meus sonhos
Lágrimas cobertas de sereias domesticadas por Poséidon para minha oferta
Desejos,suor, raiva, transpiração e hormonas colocam minha testa coberta
Para agora poder adormecer
Para fugir para o meu outro lado da porta
O mundo onde posso viver


Sem comentários:

Enviar um comentário